terça-feira, 15 de junho de 2010

"Tudo tem um fim"



 
Caminhava apressado, no meio daquela multidão que me roeadava.
Não me saía da cabeça o teu telefonema.
Tinham passado 2 anos, e ligaste-me do nada, dizendo:
-Preciso de falar contigo, há muito por dizer.
-Onde?-perguntei logo eu.
-No parque onde nos vimos pela primeira vez.
Eu já nem pensava direito, mas disse logo que lá estaria.
-Então até amanhã, às 15:00.
Desligaste.
Eu nem me apercebi logo.
Os meus pensamentos, vagueavam por entre os nossos vários momentos.
Tinha passado bastante tempo.
Aliás, tempo demais, mas ainda não me eras indiferente, ainda te queria loucamente.
Pousei então o telefone no descanso, e senti que te queria mais que nunca.
Regressei a mim, e continuei a caminhar no meio daquela multidão.
Cheguei mais cedo do que o previsto ao parque, e escolhi o banco, onde outrora me sentei e admirei todo o teu perfeito ser.
Sentei-me.
Recordei novamente, todo o tempo que passei contigo, até que senti uma mão nas minhas costas:
-Jeremy?
Reconheci imediatamente a tua doce e calma voz.
Levantei-me, e abracei-te com toda a força que tinha.
-Tinhas assim tantas saudades minhas?- perguntaste.
-Nem imaginas quantas! - respondi-te eu calmamente.
Sentamo-nos.
Começaste a falar, mas eu nem estava a prestar atenção.
Estava completamente focado nos teus belos olhos.
A sua cor castanha, envolvia tanto mistério e beleza, que atraía qualquer um.
-Ouviste Jeremy?
Rapidamente te respondi:
-Sim sim.
-E reages assim? Sinceramente, pensei que agisses de outra forma, mas afinal enganei.
Foi aí que percebi que não era uma boa notícia; pelo menos para mim.
-Sabes que isso não é verdade. Lutei demasiado por ti, e tu nunca deste o devido valor. Mas repete lá novamente- exclamei.
Lá começaste a falar novamente.
-Desde o primeiro dia que me atraíste com o teu ar descuidado, mas também com o teu lado querido e rebelde. Mas também sempre hou o Sam.
Ele sempre gostou de mim, e eu também lhe achava piada.
Mas não era nada como tu.
Demorei a perceber isso, e talvez seja tarde demais. Foi por tudo isto que parti sem explicação há 2 anos atrás, e estive este tempo todo sem te dizer nada.
Continuaste a falar, mas eu bloqueei nesta última frase tua.
Tudo fazia sentido agora.
Há 2 anos, sabias o quanto eu te amava, e tudo o que fiz para te ter.
Rapidamente percebi que também me amavas, e iniciamos um novo caminho juntos.
Tinhamos combinado naquela noite, encontrarmo-nos neste preciso parque.
Esperei ansiosamente neste preciso banco, envelhecido, até que adormeci e apenas acordei na manhã seguinte.
Desde então que te tinha procurado por todo o lado.
Vivia com o doloroso sentimento de pensar que não passava de um inútil e estúpido amor.
Amava-te ainda mais desde então.
Sentia que estava a desfazer-me por dentro.
Regressei à conversa:
-Ele obrigou-me a sair do país, e a prometer-lhe que nunca mais te via.
Eu não queria, nunca quis. E nem quero.
Mas fi-lo porque ele ameaçou que te matava, e eu era incapaz de viver sem saber que estavas bem.
Por isso parti, e tenho-me submetido a ele.
Intervim:
-Porque não me contaste? Teríamos arranjado uma solução.
-Nao tive tempo Jeremy. E tinha medo de te perder.
-Pois mas deixaste-me perder-te e pensar que não me querias.
-Não era essa a minha intenção!-exclamaste.
-Mas foi o que aconteceu.
-Jeremy eu amo-te.
-E eu a ti Marilyn.
-Deixa-me acabar Jeremy. Gosto da tua forma de ser, gosto dos teus olhos, gosto dos teus lábios, gosto da tua personalidade, gosto do teu cabelo, gosto de tudo o que és e representas para mim. Gosto de gostar de ti.
Mas ... tenho uma má noticia para te dar. Eu não quero, mas vou casar-me com o Sam.
-TU O QUÊ?
-Foi o que ouviste.
-Mas se não queres, porque o fazes? Nós podemos encontrar uma solução.
-Não não podemos. Não há solução, para isto Jeremy. Não há nada a fazer, nem a dizer, aqui e agora.
-Marilyn, agora que te reencontrei não te quero perder novamente. Quero que faças parte, da minha vida. Quero viver loucuras contigo. Não tens noção, quero tanta coisa contigo.
-Também eu Jeremy, mas não posso, há uma razão muito forte por detrás de isto tudo.
Levantaste-te rapidamente e começaste a andar.
Puxei a tua mão, e olhei-te intensamente nos olhos.
-Até sempre, Jeremy.
Beijaste-me louca e apaixonadamente.
Partiste.
Fiquei ali, em pé, sem fazer nada, sem reacção a ver-te partir.
Quando deixei de te ver, comecei a andar até à ponte, e debrucei-me sobre o corrimão.
Olhava a água a correr calmamente.
Tinha o teu rosto fixado nos meus olhos.
Subi para cima do corrimão.
-Talvez nos encontremos numa outra vida; amei-te até ao último segundo.
Saltei.

66 comentários:

  1. GOD que história.
    tens muito jeito para isto, a sério. continua a escrever
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. olá... adorei a história... tudo tem um começo e tudo tem um fim, nisso concordo contigo...
    beijos, continua

    ResponderEliminar
  3. «quero viver loucuras contigo» ;o
    ... saltei ...

    , são aquelas conversas em que temos discurso feito e acabam por nos sair apenas lágrimas: que uma vezes transmitem tudo.. e noutras , não passam de lágrimas. Apenas...
    Continua (:

    ResponderEliminar
  4. não está não senhor. apesar do final, um pouco trágico, acaba bem. ele acaba com a esperança que há-de encontrá-la e talvez isso seja bom e é verdade tudo que começa tem um fim e por vezes o fim não se traduz numa coisa má.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. é provável que seja uma das melhores coisas que já li até hoje. :)
    continua diogo. está lindo <3

    ResponderEliminar
  6. sem este fim acho que a história não seria a mesma.

    ResponderEliminar
  7. nao tá nada feio tá tão giro... ai de ti que nao continues... :P
    beijos :)

    ResponderEliminar
  8. Emocionante, lindo, verdadeiro ...
    Que história mais linda!! AMEI :']

    ResponderEliminar
  9. cada palavra aí escrita fez-me largar uma lágrima. está lindo, muitos parabéns :)

    ResponderEliminar
  10. a sério, a sério!
    normal? não sejas modesto. está magnifico.
    eu?nada disso diogo, a sério :$

    ResponderEliminar
  11. pocha... uma historia destas? e ainda por cima um rapaz? I don't believe that hahaha...agora aserio...é lindo..a historia e nao só...tbm o facto de ainda haver rapazes qe se dediqem a escrever... gostei :)

    ResponderEliminar
  12. verdade? achas que um texto destes está "normal" ? oh diogo :b
    ohohohoho, vá obg , vou fingir que acredito $:

    ResponderEliminar
  13. Estou sim a falar a sério, está apiaxonante rapaz, mesmo! *.*

    Ah e agora, selinho para ti no meu blog oficial :b

    joanaserrano.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Que texto :o
    Está fantásticamente(se é que esta palavra existe (a) ) poderoso e lindo *-*

    ResponderEliminar
  15. Acredita que não foi exagero, está mesmo wow, Diogo *.*
    Eu nem bem escrevo, quanto mais :b

    ResponderEliminar
  16. Claro que estou a falar asério,gostei mesmo muito (:
    oh não escrevo nada comparado contigo $:

    ResponderEliminar
  17. ahah um fishe és tu :b
    E não não escrevo melhor que tu, é que nem por sombras (a)

    ResponderEliminar
  18. És sim (:
    Oh e não escrevo bem,tento é exprimir ao máximo o que sinto.
    Tu sim escreves imenso,escreves coisas tão bonitas que apetece ler e voltar a ler $:

    ResponderEliminar
  19. És sim (:
    Ahh e eu é que exagero ? :O

    ResponderEliminar
  20. obrigada :D é bom saber que gostam do que tento transparecer no "papel" ;b gostei do teu blog ;)

    kisses (:

    ResponderEliminar
  21. És teimoso pah (a)
    Então pronto dissemos os dois a verdade (:

    ResponderEliminar
  22. Vai dormir que já são horas ahah (a)

    ResponderEliminar
  23. És teimoso sim :b
    Escreves tão bem ou melhor que eu e ponto final.
    E não estou nada a despachar,estou a constatar um facto ahah mas queres falar falamos há vontade (:

    ResponderEliminar
  24. Eu não sou de despachar ninguém, até sou bastante sociável oh :b

    ResponderEliminar
  25. Não sejas oco :o
    DIOGO, temos que falar ! :C

    ResponderEliminar
  26. Não escrevo nada poshas (a)
    Não estava nada a despachar :c
    Então e vamos falar do quê oh teimoso ? :b

    ResponderEliminar
  27. ahah bonita? Não sou nada $:
    Eu falo sobre o que tu quizeres :b

    ResponderEliminar
  28. Apesar de ser cómico estar a meter conversa num blog ahah (:

    ResponderEliminar
  29. ainda bem, ainda bem ;D
    tipo, a tua história está cinco estrelas mesmo (:

    ResponderEliminar
  30. ahah eu dou (:
    pati-osiris@hotmail.com (:

    ResponderEliminar
  31. estou mortinha para ver o teu proximo texto *.*

    ResponderEliminar
  32. Ainda dizes que o que eu disse é mentira? :O
    Só engate xD

    ResponderEliminar
  33. cuidado Diogo, podes-te apaixonar loucamente por mim :b

    ResponderEliminar
  34. Não escrevo não escreves bem melhor !! *-*

    ResponderEliminar
  35. Sim porque eu sou incrivelmente irresistível xD
    [ Pois tenho :O ]

    ResponderEliminar
  36. se eu escrevo bem, então isto é o quê?
    "Puxei a tua mão, e olhei-te intensamente nos olhos.
    -Até sempre, Jeremy.
    Beijaste-me louca e apaixonadamente.
    Partiste.
    Fiquei ali, em pé, sem fazer nada, sem reacção a ver-te partir.
    Quando deixei de te ver, comecei a andar até à ponte, e debrucei-me sobre o corrimão.
    Olhava a água a correr calmamente.
    Tinha o teu rosto fixado nos meus olhos.
    Subi para cima do corrimão.
    -Talvez nos encontremos numa outra vida; amei-te até ao último segundo.
    Saltei." desculpa contrariar, mas é das coisas mais lindas que até hoje li.

    ResponderEliminar
  37. és tão modesto dioguinho. nem te digo mais nada, mas observa:
    Joana S. *-* disse...
    Não escrevo não escreves bem melhor !! *-*
    ;
    ana catarína disse...
    ainda bem, ainda bem ;D
    tipo, a tua história está cinco estrelas mesmo (:
    ;
    incógnita disse...
    wow espectacular
    ;
    patriciaa disse...
    Claro que estou a falar asério,gostei mesmo muito (:
    oh não escrevo nada comparado contigo $:
    ;
    lau' disse...
    pocha... uma historia destas? e ainda por cima um rapaz? I don't believe that hahaha...agora aserio...é lindo..a historia e nao só...tbm o facto de ainda haver rapazes qe se dediqem a escrever... gostei :)
    ;
    brenda disse...
    é provável que seja uma das melhores coisas que já li até hoje. :)
    continua diogo. está lindo <3
    ;
    etc,etc,etc,etc..

    ResponderEliminar
  38. ñ está normal ñ senhora. está muito bom mesmo!
    os meus textos ñ são nada demais. há por aí muita gente com muito mais jeito que eu (:

    ResponderEliminar
  39. ainda bem :D
    fogo és teimoso xp o que interessa é que quem os lê, gosta. e no meu caso, li, reli e voltei a ler!

    ResponderEliminar
  40. pronto xp já estamos a chegar a um consenso (:
    e obrigada ;)

    ResponderEliminar
  41. ó ó olha para isto, não sou nada carago --'
    [ pronto se achas mesmo, tenho que vir mais vezes comentar o teu blog. Assim abalo mais o teu coração dioguinho «3 ]

    p.s: não respondi no msn porque não estava no pc, desculpa :o

    ResponderEliminar
  42. mau mau maria x)
    vou ter de me chatear? ;b

    ResponderEliminar
  43. Um texto realmente muito bom!!!
    Só tenho pena que estes blog's não sejam de conhecimento de todos...e refiro-me aos pais, professores, tios, primos....todos! Todos esses que dizem que os jovens não sabem escrever, não pensam e não fazem nada senão asneiras!!! Todos os que falam na geração rasca! Era bom que estes blog's fossem do conhecimento desses todos...para darem valor aos jovem e ajudá-los a crescer! Gostei muito deste e dos outros textos...que julgo serem escritos por ti...mas mesmo que não o sejam, estás de parabéns na mesma...é sinal que também lês!!!

    ResponderEliminar
  44. ou ñ x) oou lá por seres um cão no signo do zodíaco pensas que já mandas, ñ? ;) xp

    ResponderEliminar
  45. ai ñ quero saber xp eu mando, tu escreves bem e ponto final ;b

    ResponderEliminar
  46. dioguinho, mais um selo. apressa-te :p

    ResponderEliminar
  47. ameii, escreves lindamente *.*
    nunca desistas, continua :$

    ResponderEliminar
  48. nada mesmo :o
    so escrevi aquilo que sentia, nao esta nada de especial :$

    ResponderEliminar
  49. Está bem, está bem, eu faço-te a vontade: obrigado pela gentileza, caro Diogo. :p

    ResponderEliminar